Novas especialidades em ascensão no mercado de trabalho

24/02/2021

A pandemia de Covid-19 acentuou ainda mais a importância de profissionais especializados nas áreas de Medicina Intensiva e Medicina de Urgência. Além dos altos índices de ocupação de leitos em unidades de terapia intensiva, diversos estados brasileiros registraram a falta de médicos capacitados para atuar no setor.

Conforme a Demografia Médica no Brasil 2020, resultado da parceria entre o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Universidade São Paulo (USP), em 2020, o Brasil passou a contar com mais de 500 mil médicos. Deste total, apenas 7.127 (1,6%) possuíam especialização em Medicina Intensiva.

O alerta para futuras crises sanitárias também reforça a necessidade de qualificação profissional e evidencia o espaço no mercado para especialistas na área. No início de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já alertava para outras ameaças emergentes de saúde que podem afetar a humanidade na próxima década.

Para o médico Erivelton Nascimento, CRM 743283, uma das melhores formas de se manter atualizado dentro de qualquer área da medicina, em primeiro lugar, é realizar uma busca ativa pelo conhecimento em bancos de dados disponíveis com artigos científicos. ‘‘Hoje em dia, eu diria que isso é sine qua non para você se manter sempre atualizado. Estar ligado a uma instituição de ensino acaba agregando muito”, ressalta.

Conheça abaixo as especializações em Medicina Intensiva e Medicina de Urgência do FGMED:

Medicina Intensiva

A Medicina Intensiva é a especialidade médica dedicada ao suporte à vida ou suporte de sistemas e órgãos em pacientes que estão em estado crítico, que geralmente necessitam de um acompanhamento intensivo e monitorado. Esta especialidade é exercida idealmente por médicos intensivistas com formação específica, embora frequentemente os profissionais de outras especialidades como pneumologia e nefrologia atuem como plantonistas em diversas unidades.

Os cuidados intensivos geralmente são oferecidos apenas para pacientes cuja condição é potencialmente reversível e tem uma chance de sobreviver com o apoio de terapia intensiva. Assim, o tratamento intensivo é adotado para ganhar tempo para que a aflição aguda possa ser resolvida.

Medicina de Urgência

A Medicina de Urgência é a área médica que tem como campo de atuação o ambiente das salas de emergência dos prontos-socorros, unidades intermediárias, unidades de terapia intensiva e semi-intensiva. O emergencista é aquele profissional que tem contato com doentes agudamente enfermos que, eventualmente, estão sob risco iminente de morte e que demandam atendimento imediato. Frequentemente estes pacientes precisam ser submetidos a procedimentos complexos.

O médico emergencista é essencial no contexto de saúde brasileiro por apresentar uma visão ampla do processo, com conhecimentos diversos e capaz de resolver a maioria dos casos sem que o paciente seja encarado de uma maneira muito fragmentada.

Sobre o FGMED

As pós-graduações do FGMED são reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) e têm o objetivo de aprimorar a formação dos profissionais graduados no campo das Ciências Médicas através de fundamentos teóricos e práticos da área. A formação de especialista será concedida após aprovação na prova de título. Além disso, é necessário que o médico preencha todos os pré-requisitos exigidos pela sociedade brasileira da especialidade em questão.

Informe-se sobre todas as condições diretamente com um consultor. Preencha o formulário abaixo ou entre em contato pelo 0800 111 111.