Vacina da gripe universal pode estar mais próxima, segundo MIT

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) anunciaram nesta semana que estão desenvolvendo uma imunização universal contra a gripe. A mudança no foco da concepção de vacinas para variações do vírus influenza pode gerar vacinas bem mais eficientes contra as mudanças sazonais do agente infeccioso, ou seja, uma vacina universal. O estudo foi publicado no Cell Systems.

O motivo de estarmos entusiasmados com esse trabalho é que é um pequeno passo em direção ao desenvolvimento de uma vacina contra a gripe que você tomará apenas uma ou algumas vezes“, revelou Arup K. Chakraborty, coautor da pesquisa, em entrevista à imprensa. “A resposta de anticorpos resultante provavelmente protegerá contra cepas de gripe sazonal e cepas pandêmicas também.”

Como funciona uma vacina comum:

Em primeiro lugar, é preciso entender como funciona uma vacina normal. Grande parte das imunizações contra a gripe são feitas em vírus inativos. Esses microrganismos, por sua vez, são envoltos por uma proteína chamada hemaglutinina (HA). Essa proteína ajuda eles a se conectarem às células hospedeiras. Depois da vacinação, o sistema imunológico cria anticorpos que têm como alvo “cabeça”. Ou seja, a parte da proteína que sofre mutação mais rapidamente.

Como funcionaria a nova vacina:

Do mesmo modo, é importante identificar as diferenças na criação dessa nova imunização. Na pesquisa, entretanto, os cientistas focaram no “caule” da HA, região que costuma sofrer menos mutações que o topo. Por esse motivo, o intuito deles era justamente desenvolver uma vacina que gerasse anticorpos neutralizantes contra a parte mais firme dessa proteína.

Por último, os cientistas usaram um modelo computacional para antever o resultado de várias estratégias de imunizações plausíveis. A conclusão deles foi que, dentre elas, uma que parece funcionar bem.  A vacinação com uma HA derivada de um vírus que é idêntico, porém não o mesmo, as cepas às quais o receptor foi exposto anteriormente.

Como resultado, o outro coautor da pesquisa, Daniel Lingwood, conclui dizendo que: “Quando há um evento de reorientação, isso significa que podemos balançar a resposta do anticorpo contra esse alvo, o que em outras condições simplesmente não é visto. Mostramos em estudos anteriores que, quando você é capaz de provocar esse tipo de resposta, protegendo contra cepas de gripe que são potenciais ameaças de pandemia”. Os cientistas esperam em breve ter mais novidades sobre a vacina.

Conheça as Pós-graduações FGMED

As pós-graduações do FGMED são reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). A formação de especialista será concedida após aprovação na prova de título. Além disso, é necessário que o médico preencha todos os pré-requisitos exigidos pela sociedade brasileira da especialidade em questão.

Informe-se sobre todas as condições diretamente com um consultor. Preencha o formulário abaixo ou entre em contato pelo 0800 11 1111.

Leia mais notícias e artigos

Está pronto para um upgrade
na sua carreira?

    Quero mais

    INFORMAÇÕES


    Preencha o formulário
    e em breve entraremos em contato.

    Pronto!
    Agora é só aguardar o nosso contato.

    Usamos cookies em nosso site para fornecer a experiência mais relevante, lembrando suas preferências em visitas repetidas.
    Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com o uso de TODOS os cookies. Para mais informações consulte nossa Política de Privacidade.