Você sabe o que faz o paciente escolher você?

A decisão do paciente procurar ou não o seu atendimento, o seu profissionalismo e por fim, o seu consultório,  muitas vezes se dá com base nas necessidades do momento, diante de urgências e demandas que precisam logo de uma solução. Mas na hora de escolher um médico, ele também avalia e leva em consideração uma série de fatores. Afinal, estamos falando de saúde, bem tão importante e de como cuidar dela.

Separamos alguns desses critérios para você:

Facilidade para acessar o médico

Muitas vezes, como qualquer tipo de serviço, cometemos o equívoco de associar demora no atendimento e dificuldade de entrar em contato com qualidade profissional. Afinal, se está difícil falar com o médico é porque ele deve ser muito bom.

Entretanto, a dificuldade de entrar em contato com um profissional de saúde não é mais visto como um ponto positivo. Hoje, há inúmeras formas de se comunicar e prestar um atendimento efetivo desde os primeiros contatos.

No geral, esse tipo de dificuldade está associada a uma gestão do consultório ineficiente, assim como falta de investimento de profissionais no relacionamento com pacientes. Logo, um médico que valorize a comunicação com os pacientes hoje pode ser mais valorizado.

Boa infraestrutura

O ambiente da clínica deve ter uma imagem associada à saúde desde a recepção, sendo um espaço limpo, confortável e com capacidade de atender o público. Além da estrutura, há questões como iluminação, climatização e o relaxamento que o local proporciona.

Ninguém vai querer que o local de atendimento seja um empecilho todas as vezes que precisar consultar. Portanto, escolher bem o lugar envolve optar para um maior bem-estar. Ir ao médico não precisa ser um sacrifício.

Empatia da equipe e do profissional

A empatia da equipe e, logicamente, do médico não é apenas um detalhe. Por isso, há cada vez mais exigência nesse critério.

 

 

A relação entre pacientes e equipes de saúde é tema de inúmeros estudos, dada a sua influência na efetividade de tratamentos e na percepção do paciente sobre o próprio estado de saúde.

Sendo assim, considere esse fator como de extrema relevância para

 

a escolha do médico. Na verdade esse é o grande diferencial para o bem-estar completo.

Custo-benefício

O custo-benefício representa uma equação entre o valor investido e os benefícios trazidos pelo atendimento. O equilíbrio entre as próprias necessidades e os ganhos com determinado profissional é uma combinação que sempre é avaliada (e reavaliada constantemente) por pacientes.

Qualidade técnica

Por último, mas não menos importante, informações sobre a capacidade técnica do médico, por meio de opiniões, da formação acadêmica, do CRM, experiência profissional e, claro, do conhecimento que ele mesmo transmite.

Colocando em prática todos esses critérios, o paciente vai buscar um médico confiável, capacitado e com uma série de qualidades que fazem toda a diferença.

Por isso, na hora de escolher um médico, a adoção de critérios importantes para o paciente representa uma valorização maior da sua saúde e da capacidade de tomar boas decisões por ela.