Pesquisa revela o impacto da Covid-19 na rotina dos médicos urologistas brasileiros

Pesquisa revela o impacto da Covid-19 na rotina dos médicos urologistas brasileiros

Durante o primeiro surto do novo coronavírus, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) encomendou uma pesquisa com o tema: “Impacto da covid-19 na prática clínica, renda, saúde e estilo de vida de urologistas brasileiros”. O objetivo principal era avaliar as mudanças na prática clínica dos urologistas após dois meses de pandemia. Na análise, foi revelado que 40% dos urologistas tiveram que se adequar à modalidade da telemedicina.

Em segundo lugar, é importante frisar que a pesquisa foi realizada no final de abril, com 766 urologistas. Eles responderam a um questionário com 39 perguntas, enviado via internet. Em relação a vínculos empregatícios, o estudo mostrou que 61,2% estavam trabalhando como autônomos em clínicas privadas, 14,6% eram empregados do setor público e 14,1% empregados de clínicas ou hospitais do setor privado.

Em meio a compilação de dados, outra situação chamou a atenção dos pesquisadores: até a última semana de abril, aproximadamente 13% dos urologistas tinham sido infectados pela Covid-19. Desses, 33% necessitaram de internação, pois a enfermidade havia se manifestado de forma grave. Os cientistas concluíram que essas taxas elevadas se devam ao fato da maior exposição associada ao exercício da profissão.

Telemedicina trouxe benefícios para os urologistas

O atendimento médico através da telemedicina foi aprovado temporariamente pelo Ministério da Saúde, em março de 2020. A Portaria 467 permitiu aos médicos realizarem consultas à distância. Com isso, muitos pacientes optaram por retomar seus tratamentos e atendimentos na modalidade on-line. Ou seja, os benefícios trazidos pela telemedicina são ilimitados e vão desde a redução dos custos com deslocamento à ampliação do acesso à assistência médica. Sem falar que as consultas virtuais ajudam na diminuição do contágio do novo coronavírus.

O médico, por sua vez, conseguiu aumentar a sua capacidade de atendimento. Agora é possível atender pacientes de outras regiões, não ficando restrito apenas ao consultório. Com a facilidade na busca de informações pela internet, é possível que o paciente encontre um profissional de sua preferência em qualquer lugar do país.

Urologia vem crescendo no país 

Segundo a SBU, cerca de 4.800 profissionais possuem o título de urologista. A especialidade vem se popularizando no meio médico. Por exemplo, o urologista pode fazer todo tipo de cirurgias abertas, robóticas e laparoscópicas. Além disso, ele também pode atuar em clínicas particulares, centro clínicos, consultório próprio e muitas outras opções.

Por último, se você deseja se tornar um especialista em Urologia, esse é momento certo para começar sua especialização. O FGMED está com matrículas abertas para 2021. Aqui você pode financiar sua pós em até 60 vezes. As pós-graduações do FGMED são reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). A formação de especialista será concedida após aprovação na prova de título. Além disso, é necessário que o médico preencha todos os pré-requisitos exigidos pela sociedade brasileira da especialidade em questão.

Informe-se sobre todas as condições diretamente com um consultor. Preencha o formulário abaixo ou entre em contato pelo 0800 11 1111.

Faça sua especialização em Urologia no FGMED